• By Sharon Theimer

Nova terapia encurta o tratamento para cânceres de amígdala e língua relacionados ao HPV

26 maio 2021

De acordo com os resultados de um ensaio clínico conduzido por pesquisadores da Mayo Clinic, pacientes com câncer orofaríngeo relacionado ao papilomavírus humano (HPV) que se submetem a cirurgia e tratamento com quimioterapia podem ser capazes de diminuir significativamente a quantidade de terapia de radiação sem aumentar o risco de disseminação do câncer.

“Descobrimos que diminuir a quantidade de radioterapia após uma cirurgia robótica minimamente invasiva melhorou a qualidade de vida dos pacientes com câncer orofaríngeo relacionado ao HPV, ao mesmo tempo que ofereceu excelentes taxas de cura”, afirma o Dr. Eric Moore, otorrinolaringologista da Mayo Clinic. “Em essência, descobrimos a quantidade exata de tratamento a ser administrado sem tratar excessivamente esses pacientes.”

Jornalistas: trechos de áudio com qualidade de transmissão em inglês com o Dr. Moore estão nos downloads no final da publicação em inglês. Cortesia: “Eric Moore, M.D./Otorrinolaringologia/Mayo Clinic”.

O Dr. Moore e seus colegas compararam 79 pacientes tratados na Mayo Clinic para câncer de amígdala e língua relacionados ao HPV com cirurgia e duas semanas de radioterapia a um grupo de 115 pacientes com o mesmo câncer que foram tratados com cirurgia e o padrão de seis semanas de radioterapia e quimioterapia.

O Dr. Moore e seus colegas não encontraram diminuição na sobrevida ou recorrência do câncer no grupo que recebeu duas semanas de radioterapia em comparação com o grupo que recebeu seis semanas de radioterapia. Ele diz que, ao diminuir a quantidade de radioterapia após a cirurgia robótica minimamente invasiva, os médicos foram capazes de melhorar a qualidade de vida dos pacientes e alcançar excelentes taxas de cura.

O Dr. Moore declara que a Mayo Clinic agora oferece terapia de radiação com redução da dose para pacientes adequadamente selecionados com cânceres de amígdala e língua relacionados ao HPV.

“Essa abordagem encurta o tempo de tratamento para esses pacientes em várias semanas e reduz os efeitos colaterais sem comprometer a eficácia do tratamento”, diz o Dr. Moore.


Para a segurança de seus pacientes, equipe e visitantes, a Mayo Clinic tem em vigor uma política restrita sobre o uso de máscara. Qualquer pessoa mostrada sem máscara foi gravada antes da COVID-19 ou gravada em uma área não designada para cuidado de paciente, onde distanciamento social e outros protocolos de segurança foram seguidos.

JORNALISTAS: As informações neste artigo podem ser citadas e atribuídas à Mayo Clinic. Para entrevistar um especialista da Mayo Clinic, entre em contato com as relações institucionais da Mayo Clinic em newsbureau@mayo.edu.