• By Sharon Theimer

Terapia a laser para regeneração da pele

18 abril 2021

A Mayo Clinic está adotando uma nova abordagem para reforçar a habilidade do corpo de cicatrizar o tecido cicatricial após queimaduras sérias. Os dermatologistas da Mayo Clinic estão usando um tratamento a laser para liberar o poder regenerativo da pele queimada e tentar melhorar a aparência e função.

O Centro de Medicina Regenerativa da Mayo Clinic é um impulsionador de novas terapias regenerativas que transformam a prática da medicina e oferecem novas opções que tratam das necessidades não atendidas dos pacientes.

"A pele é o maior órgão do corpo e tem um potencial regenerativo impressionante," diz a Dra. Elika Hoss, dermatologista que atende na Mayo Clinic do Arizona. "Com tratamentos a laser para cicatrizes, visamos restaurar a pele à condição que tinha antes da lesão. Esperamos deixar a pele menos desfigurada, e mais macia e flexível. Estamos trabalhando para normalizar a textura, espessura e cor da pele."

Quase meio milhão de pessoas nos Estados Unidos sofrem todo ano queimaduras graves que necessitam de cuidados médicos, de acordo com a American Burn Association (Associação Americana de Queimaduras). Enxertos cutâneos são comumente feitos para cobrir e curar as feridas de queimaduras graves. No entanto, algumas vezes o tecido nos enxertos encolhe e contrai, restringindo drasticamente a flexibilidade ao redor da lesão.

"A gravidade de uma cicatriz de queimadura depende do tempo que leva para a pele cicatrizar e quão grave é a inflamação no local do ferimento. Em alguns pacientes, a inflamação e cicatrização prolongadas podem levar a cicatrizes grossas, pruriginosas e dolorosas," diz a Dra. Hoss.

Quando a pele é lesionada por uma queimadura grave, a aptidão do corpo de cicatrizar muda de marcha, liberando células inflamatórias, vasos sanguíneos e fibroblastos (células que criam colágeno). Colágeno é a proteína que contribui para a fundação da pele. Tratamentos a laser, que têm sido usados frequentemente para procedimentos cosméticos, são agora uma terapia útil para reparar condições cutâneas debilitantes, como cicatrizes de queimadura. Pesquisas têm mostrado que lasers aumentam o tecido cicatricial ao normalizar o colágeno e balancear fatores de crescimento essenciais necessários no processo de cicatrização. Empresas de seguro estão começando a cobrir terapia a laser para melhorar a função da pele com cicatriz. Todo plano é diferente, logo, os pacientes devem verificar com sua seguradora para garantir que o tratamento a laser está sendo contemplado.

Uma alternativa à cirurgia

Após um acidente devastador, uma das pacientes da Dra. Hoss sofreu queimaduras em 8 por cento de seu corpo, incluindo rosto e braços. O tecido cicatricial ficou acumulado e os enxertos cutâneos contraíram, limitando drasticamente a capacidade da paciente de esticar seu braço e mexer seu pescoço. O padrão de tratamento era fazer cirurgias adicionais para colocar expansores de tecido na pele. A perspectiva de passar mais tempo na sala de operação depois de cirurgias anteriores não era um pensamento feliz para a paciente.

A Dra. Hoss foi capaz de oferecer um procedimento menos invasivo que envolveu dois tipos de tratamentos a laser:

  • Laser de corante pulsado
    Nesses tratamentos, um feixe de luz amarela melhora a vermelhidão e textura da cicatriz ao modular o sistema imunológico local e os vasos sanguíneos.
  • Laser fracionado ablativo
    Nesse tratamento, um laser de dióxido de carbono fornece microfeixes de energia para vaporizar e criar pequenos orifícios na pele. O laser de dióxido de carbono provoca a cicatrização ao estimular o corpo a produzir colágeno novo e mais saudável na pele. Esse procedimento pode reparar o tecido cicatricial, resultando em uma textura e espessura mais normais. Esse laser também ajuda com a flexibilidade da cicatriz e tensão do tecido. Além disso, esse procedimento pode ser usado para aplicar medicamentos anti-inflamatórios tópicos que penetram fundo na pele para ajudar na cicatrização, por meio de um procedimento chamado de administração de medicamento assistida por laser.

"Com nossos procedimentos a laser, a capacidade da paciente de esticar o braço e mexer seu pescoço melhorou em 50 por cento até o momento," diz a Dra. Hoss. "Esse procedimento pode restaurar significativamente a saúde da pele e aparência do tecido cicatricial. Outro benefício é que esses tratamentos também podem melhorar a dor e a coceira, minimizando a necessidade de medicamentos para dor.

Os efeitos de cicatrização dos tratamentos a laser podem levar até seis meses. Embora a regeneração por laser possa não eliminar a necessidade de cirurgia, ela pode restaurar o tecido o suficiente para que só cirurgia limitada ou um tipo menos invasivo de cirurgia seja necessário.

____________________________________________________

JORNALISTAS: as informações contidas neste artigo podem ser citadas e atribuídas à Mayo Clinic. Para entrevistar a Dra. Hoss ou qualquer especialista da Mayo Clinic, entre em contato com a área de Relações Institucionais da Mayo Clinic em newsbureau@mayo.edu.

###

Sobre a Mayo Clinic
A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa e com oferecer compaixão, conhecimento e respostas a todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic, para obter outras notícias da Mayo Clinic.