• By Sharon Theimer

Pesquisadores da Mayo Clinic identificam gene implicado no neuroblastoma

18 fevereiro 2021
um paciente infantil com acesso intravenoso nas mãos dormindo na cama do hospital com um adulto segurando sua mão para conforto um paciente infantil com acesso intravenoso nas mãos dormindo na cama do hospital com um adulto segurando sua mão para conforto a child patient with intravenous access in his hands sleeping on the hospital bed with an adult holding his hand for comfort um paciente da criança com a linha IV na mão dormindo na cama de hospital com um adulto segurando a mão dela para o conforto a child patient with line IV in his hand sleeping on the hospital bed with an adult holding her hand for comfort

ROCHESTER, Minnesota — Um novo estudo dos pesquisadores da Mayo Clinic identificou que um gene de instabilidade cromossômica, USP24, está frequentemente ausente em pacientes pediátricos com neuroblastoma, uma forma agressiva de câncer cerebral na infância. A descoberta fornece informações importantes sobre o desenvolvimento dessa doença. O estudo está publicado na Cancer Research, o periódico da Associação Americana para Pesquisa do Câncer.

“O neuroblastoma é um câncer altamente agressivo que afeta quase exclusivamente crianças pequenas,” diz o Dr. Paul Galardy, hematologista e oncologista pediátrico da Mayo Clinic. Apesar do uso de múltiplas abordagens de tratamento, o Dr. Galardy diz que muitas crianças morrem dessa doença todos os anos.

Para identificar novas abordagens terapêuticas, o Dr. Galardy e seus colegas examinaram o papel de um conjunto de enzimas conhecidas como enzimas desubiquitinantes (DUB) nessa doença. Eles escolheram essa família de enzimas porque ela poderia ser alvo de terapia medicamentosa.

“Pouco se sabe sobre o papel das DUBs no neuroblastoma,” diz o Dr. Galardy. “Usamos uma abordagem computacional para determinar o efeito de se ter muito ou pouco de um gene no resultado de uma variedade de cânceres humanos para identificar DUBs que podem desempenhar um papel no tratamento do neuroblastoma.”

O Dr. Galardy e sua equipe usaram esse método para identificar dois genes, USP24 e USP44, com o maior potencial para afetar os resultados de pacientes jovens com neuroblastoma. “Esses genes foram os mais intimamente implicados como sendo importantes para a divisão celular precisa,” ele diz.

O Dr. Galardy diz que sua equipe descobriu que o USP44 desempenha um papel importante na divisão celular e foi associado a resultados ruins no câncer de pulmão. Portanto, a equipe mudou sua atenção para o USP24 para entender como ele pode contribuir para o neuroblastoma.

"Pouco se sabe sobre como o USP24 funciona," afirma o Dr. Galardy. “Observamos baixos níveis de USP24 em crianças com neuroblastoma cujos tumores eram altamente agressivos, levando à progressão precoce ou recorrência da doença.” Ele diz que níveis baixos de USP24 ocorrem comumente com outros marcadores de doença agressiva, incluindo a amplificação do gene do câncer MYCN e a perda de um grande segmento do cromossomo 1.

A equipe também descobriu que USP24 não é simplesmente um marcador de doença agressiva. Usando ratos geneticamente modificados que não possuíam o gene USP24, eles descobriram que o USP24 desempenha um papel importante na proteção das células contra erros na distribuição dos cromossomos que ocorrem durante a divisão celular.

“Quando comparamos as células com USP24 normal ou excluído e examinamos os níveis de proteínas nas células em divisão, descobrimos que os ratos sem pelo menos uma das duas cópias de USP24 eram mais propensos a desenvolver tumores,” diz o Dr. Galardy. “Isso nos ajudou a chegar à conclusão de que o USP24 pode desempenhar um papel na garantia da divisão celular precisa e que uma perda de USP24 em ratos leva à formação de tumor e pode também contribuir para o desenvolvimento de tumores neuroblastoma agressivos em crianças.” 

###

Sobre a Mayo Clinic

A Mayo Clinic é uma organização sem fins lucrativos comprometida com a inovação na prática clínica, educação e pesquisa e com oferecer compaixão, conhecimento e respostas a todos que precisam de cura. Visite a Rede de Notícias da Mayo Clinic, para obter outras notícias da Mayo Clinic.

Contato de mídia: